MAR BRAVIO

MAR BRAVIO

Fragata Antonio Enes 23-02-2010 

Foto cedida pelo Camarada José Sequeira

(MAR FZ 1622/65)

 

 

Quem vem acender os faróis Na costa do mar bravo?

És tu, homem/mulher de esperança!

És tu, homem/mulher de fé!

Milhões de barcos perdidos no mar,

Milhões de barcos perdidos na noite.

Velas rasgadas de todos os ventos,

Lemes sem tino vogando ao acaso.

Roçando no fundo, subindo na vaga;

Tocando nas rochas, lutando co`as águas.

Quantos e quantos naufragam no mar!...

Quantos e quantos perdidos no mar!...

Quem vem acender os faróis Na costa do mar bravo?

És tu. homem/mulher de espÉs tu,

homem/mulher de fé!

 

Dois barcos de pesca apanhados na corrente massiva

Hei homem do mar... Me perdi no verde de teu olhar, E voei nas asas desse amor pagão! Hei homem do mar... Dê-me tua mão, Pois nas linhas Teu destino eu quero olhar... Hei homem do mar... Tua voz embala meus sonhos... Teu toque me tira do rumo Hei homem do mar... Vem, Dê-me tua mão, Sou filha dos ventos, E vou te ensinar a sonhar... Vem!

 

EXPRESSA A REALIDADE DE UM HOMEM DO MAR